BLOG


Coloque em prática aquilo que você diz

comunicaoaComunicar significa “tornar comum”, “compartilhar”, são formas de transmitir uma informação. Comunicação não é só o que você diz, mas a forma como diz. Jesus foi o maior comunicador da história, pois viveu apenas 33 anos mas sua mensagem perdura por mais de 2.000 anos e traz vida, cura, restauração, alegria, paz e salvação. Sua forma de se comunicar com os outros foi sempre impactante.

Se quisermos imitar Jesus e sermos bons comunicadores, devemos seguir seu modelo:

a) Seja claro, simplifique sua mensagem – seja simples e direto, se expresse com clareza, diga exatamente o que quer.

b) Seja atencioso, gaste tempo de qualidade – saiba ouvir, dê atenção, ouça com o coração, seja empático.

c) Seja dadivoso, abençoe as pessoas – recompense, ajude.

d) Seja prestativo – esteja disposto a servir, ame.

e) Seja humano, se preocupe com as pessoas – valorize.

Uma pessoa comunicadora tem a capacidade de entender como as outras pensam e sentem, e as ajuda a encontrar o melhor para suas vidas.

Toda vez que falar com as pessoas, procure saber se elas compreenderam sua comunicação. Pense sobre as necessidades, dúvidas e desejos delas. Se concentre nelas, e não somente em si mesmo.

Por fim, vivencie sua mensagem: não pode haver diferença entre o que você comunica e o que você faz. Procure viver sempre aquilo que prega!

O papel dos pais

UM PAI OU UMA MÃE PODE DOAR TODA SUA HERANÇA PARA APENAS UM DOS FILHOSFoi Deus quem projetou o papel dos pais dentro da família. Ele nos deixa instruções claras, em Sua palavra, de como devemos desenvolver esses papéis.Os pais devem ser encorajadores, desafiando e lançando seus filhos como flechas. Devem incentivar os filhos a empreenderem novas experiências, estimulando-os a ter autoconfiança.
“Abraão, porém, deu tudo quanto possuía a Isaque.” Gênesis 25:5

Abraão deu a Isaque não somente bens materiais, mas também sua fé, sua profissão. Naquele tempo, era costume que os filhos continuassem o trabalho de seus pais. Por isso, os pais ensinavam seu ofício da melhor forma, para que os filhos fossem peritos nessa herança. A visão de Deus é que os pais invistam em seus filhos e também os ensinem como investir. Prepará-los para enfrentar os desafios é uma missão árdua, que não pode ser desprezada. Deus compara a paternidade à confecção de flechas.Antigamente, havia técnicas especiais para prepará- las. O processo era manual: lixava-se a madeira até alcançar o equilíbrio perfeito e afiava-se a ponta da lança. Para que ficassem bem feitas e aptas a acertar o alvo, precisava-se gastar tempo para prepará-las. Da mesma forma, os pais devem investir tempo de qualidade na preparação dos filhos para a vida, tornando-os equilibrados e encorajados a acertarem seus alvos.

Preparar os filhos é uma das funções dos pais. Porém, o legado emocional, espiritual e natural são heranças que os filhos recebem automaticamente. Por isso, é fundamental que os pais invistam na qualidade dos legados passados aos filhos e que façam uma reflexão sobre o tipo de pais que estão sendo e sobre qual formação estão lhes deixando como herança.

Use sua força interior para vencer a rejeição

materia_rejeiçãoAceitação é quando nos libertamos da rejeição. Deus não nos criou para sermos rejeitados e por isso temos tanta dificuldade para lidar com esse sentimento. Nada prende mais uma pessoa a outra, de forma doentia, do que a rejeição. Ele nos criou para sermos amados e compreendidos e, quando isso não acontece, passamos a mascarar nossos sentimentos e a esconder as nossas ações erradas por medo de sermos rejeitados.

Quando Deus não responde às nossas orações temos a tendência de achar que Ele se esqueceu de nós, está nos rejeitando ou, ainda, que não fizemos como Ele queria que fizéssemos.

A atitude que normalmente advém da rejeição é a indiferença. Tratamos os outros com indiferença como uma forma de defesa para não sermos rejeitados novamente. Geralmente misturamos sentimentos de abandono e amargura em relação a quem está nos rejeitando.

Precisamos aprender, quando nos sentirmos rejeitados por Deus ou pelas pessoas, a transformar essa dificuldade numa oportunidade para nos conhecer melhor. Os momentos de dificuldade nos fazem crescer e nos aproximam de Deus. Se Deus se cala para nós, não é porque Ele nos abandonou, mas porque está nos treinando a sair do problema com nossa força interior.

Não precisamos temer, Deus não vai nos rejeitar. Não estamos sozinhos, e não precisamos nos esconder por medo de nos ferirmos novamente!