BLOG


Bispa Lúcia Rodovalho ministra nos Congressos de Homens e Mulheres em Campo Grande/MS

Nos dias 25 e 26 de agosto,  Bispa Lúcia Rodovalho ministrou na cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, no Congresso de Homens e de Mulheres. No primeiro dia, 25, falou sobre o tema  A vida emocional do homem. “Para que você possa crescer é preciso deixar a influência dos antigos mestres e tomar a liderança da sua vida,” afirmou.

Na terça, 26, pregou no Congresso de Mulheres baseada no livro bíblico de Isaías 55:10, sobre Confiança. “Eu preciso confiar que Deus tem o melhor caminho, o melhor pensamento para mim, mas muitas vezes o coração contaminado cega os olhos da fé e nos leva a fazer escolhas erradas.”

Confira fotos

 

A aliança como fundamento para a família

A aliança como fundamento para a famíliaO amor que serviu para unir os cônjuges não é suficiente para mantê-los unidos ante as pressões da vida. Hoje em dia o amor é fruto de uma ilusão que mantemos em relação ao cônjuge e fundamentado, em grande parte, em uma troca de interesses: “se você fizer, eu faço; se você não fizer, eu não faço”. Por isso muitos casamentos se desfazem e rompem suas alianças logo que as expectativas criadas não são mais atendidas. Com o passar do tempo, os sentimentos não morrem, mas ficam “congelados” e o amor que resta tende a não resistir às pressões.

O casamento deve ser baseado na Palavra de Deus, pois ela nos capacita, motiva e renova em nossos corações o amor que procede d’Ele. Deus nos ensina em Sua Palavra como podemos viver em plenitude no casamento, seguindo princípios básicos de Aliança. Deus nos ama e não quebra a Sua Aliança. Ao nos comprometermos com Sua Palavra, Ele é fiel para tratar dos nossos corações mantendo firme a nossa Aliança diante das situações que trazem dor.

Quando honramos as alianças em nosso lar, o diabo não pode roubar o nosso cônjuge ou os nossos filhos. Quando uma família é formada, seus membros fazem uma aliança que é reconhecida na terra e nos céus.

Lembre-se: quando Deus restitui a relação da família, a aliança entre seus membros é restaurada!

Quando as Redes Sociais e a Pornografia destroem um relacionamento

computadorA pessoa feliz não precisa entrar em uma rede social e viver uma vida paralela à sua para fugir de sua realidade. Muitos casamento estão afundando em crises por causa das redes sociais. Recentemente li uma matéria que dizia que advogados especializados em divórcio nos EUA estão observando um fenômeno interessante: boa parte dos casais que pedem a separação estão começando a apontar o Facebook como causa do fim do casamento.

Por que isso está acontecendo? Porque as pessoas estão fugindo da sua vida real, que têm problemas reais, para viver uma vida virtual, onde ela pode esquecer seus problemas, seus conflitos, sua infelicidade, nem que seja por um breve período. Mas isso não é saudável. É importante que você encare aquilo que não está bem em seu relacionamento, em sua vida e supere, cresça, mude.

Também vemos muitos relacionamentos em crise devido a uma epidemia que infelizmente vem em uma crescente em nossa sociedade, que é a pornografia virtual. Muitos homens e mulheres casados estão envolvidos em um vício destruidor de casamentos, a pornografia. Isso porque ver pornografia muda a atitude do usuário para com o sexo, seu cônjuge e a sociedade. Ele ou ela usa fantasias sexuais para se estimular sexualmente, e passa a ver o sexo como um privilégio casual, e não íntimo e recreativo com seu cônjuge. Embora seja assombroso para muitos, os usuários de pornografia acabam pondo sua vida com Deus, o casamento, o trabalho e as amizades em segundo lugar, depois de seu desejo por pornografia. Eles querem mudar, voltar à vida como era antes, mas a maioria não consegue.

Muitos psicólogos clínicos relataram que, ironicamente, a disfunção erétil é comumente associada ao constante uso da pornografia entre homens e mulheres. Um dos motivos para isso é que a constante busca de imagens sexuais e masturbação que muitas vezes acompanha isso levam à insatisfação com o próprio cônjuge. Afinal, a esposa de um homem não consegue manter uma imagem que se compare com as mulheres no mundo da fantasia dos vídeos e imagens pornográficos. O consumidor normal de pornografia se prepara para o desapontamentos e desintegração quase certa de seu casamento. A força viciadora da pornografia é consequência de mudanças neuroplásticas de longa duração, às vezes permanentes, no cérebro.

Lamentavelmente, para o consumidor de pornografia, a confissão e a contrição são geralmente insuficientes para se desprender da prática. Como a dependência das drogas, a pornografia não é só um mau hábito – é um vício. Então ela precisa ser confrontada, passar por um processo de confissão, de cura, “desintoxicação mental” e libertação.

A pornografia muitas vezes é um pecado secreto que perdura por anos em um relacionamento, roubando a felicidade do casal. Isso porque a pessoa que tem essa prática carrega a culpa, e o cônjuge que sabe dela se sente traído, rejeitado, desvalorizado e humilhado. Diante desses sentimentos o casamento pode ruir, pois o amor conjugal foi feito para ser uma entrega total de si para um parceiro permanente e fiel. É uma entrega confiante e abnegada. Em contraste, o sexo pornográfico é egoísta, degradante e mecânico.

Se você tem passado por essa situação, procure ajuda, fale com seus líderes, pastores ou um psicólogo, mas não enterre esse pecado secreto em sua casa, como se ele não estivesse atrapalhando sua vida, trazendo infelicidade para você e para seu parceiro.