Administrando a mágoa

tumblr_lhuw7sRwis1qfa1paQuando falamos em aprender a administrar nossas emoções, temos de falar em disciplina interior, que é o início de tudo.

O grande caos do mundo ocidental está no excesso de liberdade. A liberdade é maravilhosa, mas é também perigosa. Liberdade sem responsabilidade se torna um grande problema. O homem perdeu o seu eixo porque está sem limite. Ele já não sabe o que é certo ou errado. O evangelho nos dá uma referência pois temos um código de ética, a Bíblia, e sabemos em quem nos espelhar – em Jesus.

E como administramos esse vulcão de sentimentos que temos dentro de nós?

Isso é uma tarefa difícil, mas não impossível. É um árduo caminho a ser percorrido: mudar a realidade de nossas vidas, a maneira como nos relacionamos com nossos cônjuges, filhos, pais etc. E, para que isso seja possível, precisamos aprender a lidar com as marcas do passado, pois quando não resolvemos bem essas coisas, existe a tendência das mesmas situações se repetirem no nosso presente para que sejam elaboradas.

O excesso de liberdade fez com que Caim matasse Abel, em vez de ouvir a voz de Deus e gerenciar suas emoções. Caim viveu uma liberdade sem responsabilidade. E como ele, nós, no mundo ocidental, que tanto preza a liberdade, fazemos isso todos os dias em nossos relacionamentos.

Tudo na vida tem um preço. O preço que Caim pagou por não saber lidar com seu sentimento de mágoa foi uma maldição que o acompanhou para sempre. Caim não se magoou com Abel, mas com Deus, que aceitou o sacrifício de seu irmão como superior ao seu.

A mágoa fragiliza o ser humano. Não só a mágoa que temos de nossos irmãos, de nossos pais, de alguém que nos fez mal, mas a mágoa que temos de Deus. Quando Caim matou Abel, ele tentava punir Deus, pois sua mágoa era contra Ele e não contra o irmão.

Sabemos que estamos magoados quando existe persistência de velhas memórias, preservação de raiva e de pesares antigos. Eles roubam nossa energia de vida e nossa alegria. A pessoa presa na mágoa é uma pessoa triste e a tristeza – como já foi comprovado em estudos – é o que mais envelhece uma pessoa.

A alegria do coração é o verdadeiro elixir da juventude porque o seu interior é que determina o seu exterior.