Você tem prática em primeiros socorros emocionais?

Assim como boa parte das pessoas tem alguma noção de primeiro socorros e como devem agir em casos de pequenos acidentes domésticos, a gente deveria ter alguma noção do que fazer quando ocorressem pequenos acidentes que causassem feridas emocionais. É isso que acredita o terapeuta Guy Winch. Entendendo que, em geral, as pessoas lidam com os problemas emocionais por conta própria, ele elaborou um pequeno guia prático de higiene emocional, para que as pessoas possam cuidar das suas emoções e da mente, com o mesmo cuidado que tratam as feridas físicas.

Winch acredita que a falta de ferramentas adequadas para lidar com essas experiências é o principal motivo das pessoas tomarem pouca ou nenhuma providência para cuidar das feridas emocionais. Já que nem todo sofrimento psicológico é grave o suficiente para exigir uma intervenção profissional — como por exemplo, uma rejeição amorosa ou a bronca de um chefe — precisamos estar aptos a praticar os primeiros socorros emocionais em nós mesmos.

Por meio de alguns passos ditados por Winch é possível lidar sozinho com algumas das adversidades emocionais mais comuns, como: culpa, autoestima e fracasso.

1 -Preste atenção à dor emocional

A evolução de uma dor alerta que algo está errado e que é preciso enfrentá-la. Se a rejeição, fracasso ou mau humor não está ficando melhor, isso significa que a ferida psicológica é mais séria e você precisa tratá-la. Por exemplo: A solidão pode ser devastadoramente prejudicial para a sua saúde física e psicológica, por isso, quando se sentir socialmente ou emocionalmente isolado, é necessário tomar medidas quanto a isso.

2 – Mude sua reação instintiva quando você falha

O fracasso pode muitas vezes levá-lo a se concentrar no que você não pode fazer, em vez de se concentrar no que você pode. Não caia na espiral negativa de focar no erro. Aprender a ignorar o pós-fracasso. Por exemplo, pense em preparação e planejamento, e como você pode melhorar cada um deles. Este tipo de exercício reduzirá sentimentos de desamparo e melhorará suas chances de sucesso no futuro.

3 – Monitore e proteja a sua autoestima

Quando você sentir vontade de se colocar para baixo, tenha um momento para ser compassivo consigo mesmo. A autoestima é como um sistema imunológico emocional que te isola da dor emocional e reforça a sua capacidade de resistência emocional.

4 -Pratique a autocompaixão

Quando você estiver se sentindo crítico de si mesmo, imagine o que você diria a um amigo querido se ele estivesse passando por aquela situação. Mude a sua mente com pensamentos positivos, impedindo que os pensamentos negativos assumam o controle.

5 – Encontre o sentido da perda

A perda é uma parte da vida, mas pode deixar cicatrizes e nos impedir de avançar se as feridas emocionais não forem tratadas. Pense em como você pode ganhar ou ajudar os outros a ganhar um novo apreço pela vida, ou imaginar as mudanças que você pode fazer que irá ajudá-lo a viver uma vida mais alinhada com seus valores e propósito.