Aprenda a usar os curativos emocionais

Por meio dos 7 passos ditados por Winch é possível lidar sozinho com algumas das adversidades emocionais mais comuns, como: culpa, rejeição, fracasso, perda, pensamentos obsessivos, baixa autoestima e solidão.

  • Preste atenção à dor emocional: A evolução de uma dor alerta que algo está errado e que é preciso enfrentá-la. Se a rejeição, fracasso ou mau humor não está ficando melhor, isso significa que a ferida psicológica é mais séria e você precisa tratá-la. Por exemplo, a solidão pode ser devastadoramente prejudicial para a sua saúde física e psicológica, por isso, quando se sentir socialmente ou emocionalmente isolado, é necessário tomar medidas quanto a isso.
  • Mude sua reação instintiva quando você falha: O fracasso pode muitas vezes levá-lo a se concentrar no que você não pode fazer, em vez de se concentrar no que você pode. Não caia na espiral negativo de focar no erro. Aprender a ignorar o pós-fracasso. Por exemplo, pense em preparação e planejamento, e como você pode melhorar a cada um deles. Este tipo de exercício reduzirá sentimentos de desamparo e melhorar suas chances de sucesso no futuro.
  • Monitore e proteja sua autoestima: Quando você sentir vontade de se colocar para baixo, tenha um momento para ser compassivo consigo mesmo. A autoestima é como um sistema imunológico emocional que te isola da dor emocional e reforça a sua capacidade de resistência emocional.
  • Pratique a autocompaixão: Quando você está se sentindo crítico de si mesmo, imagine o que você diria a um amigo querido se ele estivesse passando por aquela situação. Mude a sua mente com pensamentos positivos, impedindo que os pensamentos negativos assumam o controle.
  • Encontre o sentido da perda: A perda é uma parte da vida, mas pode deixar cicatrizes e nos impedir de avançar se as feridas emocionais não forem tratadas. Pense em como você pode ganhar ou ajudar os outros a ganhar um novo apreço pela vida, ou imaginar as mudanças que você pode fazer que irá ajudá-lo a viver uma vida mais alinhada com seus valores e propósito.
  • Cuidado com a culpa excessiva: A culpa pode ser útil. Em pequenas doses, ele alerta para tomar medidas para consertar um problema em seu relacionamento com outra pessoa. Mas a culpa excessiva é tóxica, na medida em que desperdiça as suas energias emocionais e intelectuais, o distrai de outras tarefas, e o impede de aproveitar a vida. Uma das melhores maneiras de resolver persistente culpa é oferecer um pedido de desculpas eficaz.
  • Identifique os tratamentos mais eficazes para feridas emocionais: Preste atenção a si mesmo e aprenda como você lida com as feridas emocionais mais comuns. Quando recupera rapidamente e em quais você demora mais para recuperar o ânimo? Use esse conhecimento para ajudar a entender como os primeiros socorros emocionais podem funcionar melhor para você em diferentes situações – é como identificar, no armário de remédios, qual medicamento é o mais indicado para a sua dor. Crie o hábito de anotar regularmente a sua própria saúde psicológica, especialmente após uma situação estressante, difícil e emocionalmente dolorosa. A prática da higiene emocional leva algum tempo e esforço, mas aumenta a qualidade de vida.