Nem tudo é o que realmente parece ser

“Não vos escrevi porque não saibais a verdade; antes, porque a sabeis, e porque mentira alguma jamais procede da verdade.” (1 João 2:21)

Diz uma parábola judaica que certo dia a mentira e a verdade se encontraram. A mentira disse para a verdade:

-Bom dia, Dona Verdade.

E a verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvens de de chuva, vários pássaros cantavam. Vendo que realmente era um bom dia, respondeu para a mentira:

-Bom dia, Dona Mentira.

-Está muito calor hoje, disse a Mentira.

E a verdade, vendo que a mentira falava a verdade, relaxou.

A Mentira, então, convidou a Verdade para se banhar no rio, despiu-se de suas vestes, pulou na água e disse:

-Venha Dona Verdade, a água está uma delícia.

E assim, a Verdade, sem duvidar da Mentira, tirou suas vestes e mergulhou. A mentira saiu da água e vestiu-se com as roupas da Verdade e foi embora.

A Verdade, por sua vez, recusou-se a vestir as vestes da Mentira e, por não ter do que se envergonhar, saiu nua a caminhar na rua.

Aos olhos de outras pessoas era mais fácil aceitar a Mentira vestida de Verdade, do que a Verdade nua e crua. Nada é tão parecido com a verdade do que a mentira. Cuidado!